De Olho na Tribo

sexta-feira, 26 de março de 2010

A Grande Surpresa para os Analistas. (02 de abril de 2010 – 12 março de 2011)

Para os Analistas “A Grande Surpresa” poderá ocorrer em duas áreas: na casa 7 (parcerias de negócios e conjugais, relações sociais) e na casa 8 (eixo perde-ganha, sexualidade, poder, dinheiro), no segundo caso serão a maioria.
Para aqueles que a influência será na casa 7, A Grande Surpresa ocorrerá na percepção das relações sociais, conjugais e negociais. A manifestação da influência desse padrão ocorrerá ampliando ocorrências correlacionadas a esse arquetípico, assim surgirão oportunidades de impulsionarão esses padrões de relacionamentos. As respostas a esses impulsos determinarão se o padrão será negativo ou positivo. Exemplificando, se o seu relacionamento conjugal parece estar meio “morno” e você (não o outro) está sentindo a necessidade de um novo impulso e não sabendo como direcioná-lo ao parceiro(a), acaba provocando tensões que podem descambar para uma separação, e nesse caso é provável que tenha litígios e confusões, não esqueçam que estamos lidando com o arquétipo do deus da guerra.
Para aqueles que a influência ocorra na casa 8 (eixo perde-ganha), a influência da Grande Surpresa manifestar-se-á “inflando” suas oportunidades de ação e omissão no eixo perde-ganha, podem ocorrer o surgimento de várias opções sucessivas e/ou simultâneas de tentadores e inesperados convites, chamados, convocações, para o exercício do poder, seja sexual, carismático ou político. É necessário planejamento e senso de oportunidade para saber aproveitar as melhores opções, com essa informação prévia (que muitas oportunidades surgirão especialmente nesse período) poderá evitar de tomar decisões precipitadas e principalmente arriscada, quando envolvem essa casa, pois é um ambiente de fim e de recomeços.


Várias situações que representam a casa 8 tornar-se-ão freqüentes no período, como paixões arrebatadoras, situações passionais, dependência e submissão (agente passivo e/ou ativo) a terceiros, envolvimento sexuais, negociais, políticos e de poder econômico. A casa do eixo perde-ganha representa que para cada evento de “sorte” corresponde outro idêntico de “azar”, esse é o equilíbrio cósmico, cabe a cada um identificar quando um se manifesta, procurar sentir onde o outro se manifestará. Exemplo: o evento morte de uma pessoa querida, sendo considerado um evento de “azar” poderá produzir um evento “sorte” se a pessoa deixou um legado ou herança para você. O inverso também ocorre, uma “persona non grata” pode morrer e ser considerado um evento “sorte” que, porém lhe deixou uma herança “maldita”, sendo um evento de “azar”. As fronteiras entre objetivo e subjetivo, terreno e espiritual, material e imaterial fazem parte desse eixo perde-ganha.